Este blog está em stand by…  O posts voltarão quando for a hora… Só não sei quando será.

Abraços.

chocolate 007

Eu adoro chocolates e, claro, minha esposa sabe disso. Por isso, me presenteou com o “kit” Chocolate Gourmet da Le Bonbon, que produz artesanalmente os chocolates e que tem sua origem e sede lá na terra natal, Ribeirão Preto.

O kit (R$ 28,00) é composto de 12 tabletinhos para degustação, sendo de 6 chocolates de diferentes origens e preparados com diferentes concentrações de cacau. (dois tabletes de cada): Arriba (39%) Grenade (60%) Ganna (60.4%) Madagascar (66%) São Tomé (70%) Ecuador (70.1%).

É muito gostosa a experiência de degustar os chocolates. É com mais facilidade, do que eu achei que seria, perceber as diferenças de sabor ao degustar cada uma das variações. Melhor ainda é perceber a complexidade nos sabores, como na degustação de bons vinhos, nos remetendo à várias referências gustativas.

A Le Bonbon tem também endereços na cidade de São Paulo, nos Jardins e no Shopping Morumbi, disponíveis no site.

É um ótimo presente. Nem que seja para você mesmo!

casquinha

Hoje, ao passar de frente a uma loja do McDonald’s, resolvi por comprar um sorvete de casquinha. Pedi o de chocolate, como sempre. Deve ser a única coisa no Mc que é baratinho, apenas R$ 1,00.

Após as primeiras mordidas fiquei pensando naquele sabor… Pra mim algo tipo leitinho gelado com um pouco de Nescau… Um pouco frustrante no início, mas depois da terceira, quarta mordida, a gente se acostuma e até gosta. Engana bem. Mas sendo um pouco mais exigente, é bem fraquinho, não é?

Minha lembrança é de que a casquinha de chocolate do Bob’s é melhor. Me parece um sabor de chocolate mais acentuado. Não sei se é apenas impressão, precisaria provar os dois juntos para comparar bem. Sem contar que pode até mesmo ser o mesmo fornecedor para ambos, não sei… Mas a impressão que eu tenho é que o do Bob’s é melhor…

E você, o que acha? Qual das duas redes de fast-food tem o melhor sorvete de casquinha???

Já faz um tempo que eu queria escrever aqui sobre o Cazuela Grill, restaurante do tipo self-service localizado aqui perto do meu trabalho e que se diferencia dos demais restaurantes do tipo.

Já escrevi aqui sobre minhas restrições aos restaurantes do tipo bufê a quilo (clique aqui e leia), mas a verdade é que acabo os freqüentando bastante. Não dá para negar que são o que temos de mais prático, rápido e econômico no dia-a-dia dos almoços fora de casa…

O legal do Cazuela é que lá os pratos são apresentados de forma que ficam valorizados, em travessas rasas de porcelana branca. O cardápio sem aquela variedade insana de pratos é criativo, com receitas bem preparadas. O restaurante, que se diz especialista em culinária espanhola, serve a melhor paeja que eu já comi.

O espaço é agradável e relativamente pequeno. Na hora do almoço a disputa pelos lugares é grande, mas nada anormal. Para mim uma das melhores opções deste tipo no centro do Rio.

Img007b

E agora vou te contar um segredinho. A lanchonete Municipal Café, distante uns 30 metros do Cazuela, na mesma rua, é do mesmo proprietário e serve praticamente a mesma comida. O Cazuela tem um ou outro prato a mais, além dos grelhados. Mas a preparação sai toda de uma mesma cozinha e o cardápio é coincidente em uns 90%.

O espaço do “Municipal” é apertadinho, há poucos lugares. Mas se você não fizer questão dos grelhados ou da paeja (há sempre muitas coisas boas no menu básico do dia), o almoço no municipal é bem mais barato. R$ 24,00 o quilo, enquanto o Cazuela lhe cobrará R$ 39,00!

DSC00058

Como administrador, confesso que achei tudo isso bastante interessante. È um caso perfeito de segmentação de marketing em restaurantes, não acha? Praticamente a mesma comida, mas servida em ambientes diferentes, para públicos com expectativas diferentes, fazem a diferença no preço.

Bem, acho que era isso… Faça sua escolha e bom apetite!

Cazuela Grill
Rua Alcindo Guanabara, 20 – Centro
(21) 2220-7763‎
Lanchonete Municipal
Rua Alcindo Guanabara, 24 – Centro
(21) 2240-8823

twitterNão fiz nenhum post especial para anunciar isso mas quem acompanha o blog deve ter notado a inserção de mensagens do Twitter no menu lateral do blog.

Eu tô curtindo muito esta nova ferramenta pois nem sempre tenho tempo de escrever posts mais elaborados. Além disso, é uma ferramenta que me permite uma comunicação rápida e direta, escrevendo impressões que normalmente não se transformariam em posts convencionais.

Assim, convido vocês para me seguirem no Twitter através do cadastro na página do microblog ou mesmo acompanhando a réplica das mensagens aqui no Blog Gourmet.

Abraços!

DSC00110

Hoje é o último dia do festival C’est Si Bon de cultura francesa que acontece no Forte de Copacabana.

Estive lá na tarde do último domingo e foi incrível.

Ambiente super agradável com mesinhas distribuídas pela rua interna do Forte, margeando o mar e com a Praia de Copacabana ao fundo. Das barraquinhas saiam aromas deliciosos acompanhando os pratos típicos franceses, todos de aspecto delicioso.

Provei algumas coisinhas: vinho, sopa de cebola no pãozinho de campanha, doce de morangos fresquinhos (foto de cima)… Tudo uma delícia, mas o ponto alto foi a bomba de chocolate da barraca do Le Pré Catelan / Hotel Sofitel. De chorar de emoção! É difícil imaginar como algo aparentemente frugal pode nos surpreender quando é preparado por mãos hábeis. A ganache de chocolate que recheava a bomba era algo de lamber os dedos e foi disputada arduamente por mim, minha esposa e minhas filhas.

Se você está lendo este post a tempo, por favor, corre para lá e não perde as últimas horas do evento. Termina hoje, às 22h.

Parabéns aos organizadores e expositores, o evento é muito legal! Já espero ansioso pelo próximo!

Abaixo, algumas fotos do Forte no último domingo:

DSC00107

DSC00111

DSC00106

DSC00112

DSC00113

DSC01833

E nesse evento “chato” fiquei assim, “preocupado” com a  vida…

DSC00086

O simples pode ser perfeito.

Neste caso, polenta cremosa, fio de azeite extravirgem, cubos de mignon no molho de tomates frescos, manjericão e parmesão ralado.

Um bom vinho tinto para acompanhar.

Neste inverno, é ótima pedida!

Abraços!

DSC00056

“Twittei” na sexta-feira passada que iria fazer a receita dos “quadradinhos” de amêndoas e geléia de cereja da Flávia Pantoja no fim de semana.

Fiz.

Acima a imagem dos clones, infelizmente, sem a beleza das fotos que do blog da Flávia…

Esta receita é realmente uma delícia!

Vocês viram o Globo Reporter da última sexta?

Que inveja da Sônia Bridi!

A reportagem, que procurou mostrar os efeitos da alimentação francesa na saúde do povo, deu uma pequena amostra de como aquele país dá valor à alimentação, de como cultiva costumes de séculos no preparo de iguarias gastronômicas… Que produtos deliciosos!

Quem não viu e quiser ver, o site do Globo Reporter disponibiliza os vídeos. O link está aqui. Vale a pena!

Cá estou eu de novo… Saudades de escrever por aqui. Tem sobrado quase nenhum tempo e/ou energia para compartilhar das delícias da vida gastronômica aqui no blog. Felizmente hoje estou conseguindo.

Geralmente já tenho muitos assuntos para falar e não consigo explorar todos. Fincando algum tempo sem escrever, a ansiedade para escrever sobre várias coisas é grande!

Mas queria falar do Rio Restaurant Week que acabou no último domingo. Infelizmente pouco pude aproveitar do evento. Fiquei uma semana inteira viajando e minha logística aqui no Rio é complicada, conciliar os horários do evento nos restaurantes (alguns só serviam almoço ou jantar) com a minha disponibilidade é bem difícil. Além do mais, tenho duas filhas pequenas que ainda vão demorar um pouco para gostar de ficar sentadinhas quietinhas em uma mesa de restaurante sem achar que talhes e copos são brinquedos e que os demais comensais presentes estão com paciência de ouvi-las gritar e chorar (sim, ela gritam, choram, dependendo do que ocorre, da vontade delas que não é atendida…).

Primeiramente, queria fazer uma analise um pouco mais profunda dos restaurantes participantes. Achei a adesão ao evento muito pequena. Pouquíssimas das boas casas da cidade participaram. Poucos cardápios chamavam a atenção.

Com certeza a explicação que as casas devem dar é a de que não é possível oferecer os 3 pratos pelos preços praticados pelo R.W. Seus custos são altos, seus ingredientes são de altíssima qualidade e etc.

Mas não é importante um evento que divulga as casas, democratiza a boa gastronomia e ainda ajuda o social? Será que não valeria um esforço (não estou falando em prejuízo) para viabilizar a participação? Não é o R.W. uma ótima oportunidade de apresentar a casa, ganhar fãs que vão querer voltar dispostos a pagar os preços normais? Em tempos de crise, onde se discute, entre outras coisas, sobre os preços cobrados pelos restaurantes (custo X benefício), da valorização da cozinha de bistrô, não valeria a pena participar?

Mais ainda, o que eu acho principal nessa discussão e que ficou atormentando a minha cabeça nesses dias: o que é a alta gastronomia, o que compreende uma cozinha de alta qualidade? Está mais relacionada com os produtos utilizados ou com a técnica? Não é possível fazer alta gastronomia, (um prato criativo, saboroso, bem apresentado e preparado com técnica), utilizando-se de produtos simples, do nosso dia-a-dia?

Bem, minha experiência com o evento acho que provou que é sim possível participar do evento com grande estilo. Fui ao Sawasdee e gostei muito.

A verdade é que o R.W. estava acabando e percebi que iria acabar não aproveitando nada. Então, após alguma analise das possibilidades, resolvi ir com a família ao Shopping Fashion Mall e ver se conseguiria almoçar com as crianças no Sawasdee Bistrô.

Chegando ao restaurante, dei uma “sentida” no ambiente para verificar se seria viável almoçar ali com a “galera” toda. Encorajado pelos funcionários da casa, me sentei em uma das mesas externas ao salão principal (no corredor do shopping) onde minhas filhas teriam espaço para brincar. Mesmo sabendo que não era tão simples assim, resolvi arriscar.

Digamos que não foi fácil e que houve momentos de dificuldade de domar as “pestinhas”. Não conseguimos dispor da tranqüilidade que aquela refeição merecia. Mesmo assim, posso dizer que a comida estava excelente. Pratos “simples”, sem produtos ou ingredientes muito incomuns (mesmo para uma cozinha Tailandesa), mas tudo perfeitamente preparado, cheios de sabor.

O Sawasdee está mais que recomendado para qualquer um que aprecie os sabores exóticos de origem (ou inspiração) asiática.

DSC00009

Caldinho: leite de coco, gengibre e cebolinha.


DSC00008

Salada de folhas verdes com molho thai.


DSC00005

Massa de arroz com legumes variados e tiras de filé mignon.


DSC00006

Arroz jasmin salteado com mix de vegetais, alho, coentro e limão.


DSC00003

Sorvete de coco na casquinha de especiarias, calda de chocolate e coco torrado.


Quero destacar também o atendimento que me foi prestado. O melhor que tive no Rio de Janeiro até agora. Cortez, educado, eficiente. Mais que excelente!

P.S.1: Minhas amadas filhas não são capetinhas mal-educadas, apenas crianças que pela pouquíssima idade (3 e 1 anos) ainda preferem brincar a ficar sentadas em uma mesa… Sem babá e sem familiares na cidade, eu e minha esposa ainda ficamos limitados quanto aos lugares que podemos ir na cidade. Aliás, este um bom assunto para um próximo post!

P.S.2: Peguei também um almoço do R.W. no Applebees. Mas esse ai é fast-food, fui porque já estava ali no Barra Shopping. Sem destaque que mereça ser comentado, a não ser que teria achado extremamente caro se eu tivesse pago o preço normal dos pratos que comi lá…

Sawasdee Bistrô
Estrada da Gávea, 899, Lj 101A (Fashion MAll)- São Conrado
Telefone: (21) 3322-2150

Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

+ blogs