Acho que isso já aconteceu com todo mundo… Sabe quando você foi naquele lugar super famoso ou comeu aquele prato mais que idolatrado, cheio de expectativas, mas após provar ficou decepcionado? Sabe quando depois de comer ficou pensando que não era tudo aquilo que haviam comentado?

Pois é, acho que todo mundo já passou por isso alguma vez. A verdade é que o mundo da gastronomia está repleto de mitos. Podemos discutir longamente aqui porque eles surgem. Marketing? Na maioria das vezes. Mas acho também que às vezes se deve ao emocional do comensal naquele momento. Um prato ou produto degustado em um momento pessoalmente especial, de felicidade, de emoção (e ai a questão do local entra influenciando diretamente, explicando um pouco das casas-mitos) tende a ficar mais prazeroso, mais gostoso… Daí esta opinião acaba de alguma forma se espalhando, ganhando corpo, fazendo nascer assim mais um mito da gastronomia.

E devo ressaltar que esses mitos estão longe de serem exclusivos da chamada “alta gastronomia”, atingem todas as classes gastronômicas! Por exemplo, o sanduíche de mortadela do Mercado Municipal de São Paulo. Em minha opinião, puro mito. Um monte de mortadela dentro de um pão francês, contrariando qualquer princípio de equilíbrio e proporção entre sabores, faz a gente só sentir gosto de mortadela e nem se lembrar que tem um pão em volta. Seria muito mais gostoso se fosse servido com menor quantidade de mortadela, pra sentir o gostinho do pão também… Você não acha???

Pois bem, com base nessa constatação, agora procurarei em meus posts desvendar esses mitos da gastronomia. Os tiozinhos do Fantástico que se cuidem! Kkkk… De agora em diante, sempre que eu estiver me referindo no blog a um prato, produto ou local que seja famoso, vangloriado ou algo do tipo, estarei exprimindo a minha mais direta opinião sobre ele: é mito ou realidade?

Anúncios