You are currently browsing the category archive for the ‘Classe A!’ category.

chocolate 007

Eu adoro chocolates e, claro, minha esposa sabe disso. Por isso, me presenteou com o “kit” Chocolate Gourmet da Le Bonbon, que produz artesanalmente os chocolates e que tem sua origem e sede lá na terra natal, Ribeirão Preto.

O kit (R$ 28,00) é composto de 12 tabletinhos para degustação, sendo de 6 chocolates de diferentes origens e preparados com diferentes concentrações de cacau. (dois tabletes de cada): Arriba (39%) Grenade (60%) Ganna (60.4%) Madagascar (66%) São Tomé (70%) Ecuador (70.1%).

É muito gostosa a experiência de degustar os chocolates. É com mais facilidade, do que eu achei que seria, perceber as diferenças de sabor ao degustar cada uma das variações. Melhor ainda é perceber a complexidade nos sabores, como na degustação de bons vinhos, nos remetendo à várias referências gustativas.

A Le Bonbon tem também endereços na cidade de São Paulo, nos Jardins e no Shopping Morumbi, disponíveis no site.

É um ótimo presente. Nem que seja para você mesmo!

Cá estou eu de novo… Saudades de escrever por aqui. Tem sobrado quase nenhum tempo e/ou energia para compartilhar das delícias da vida gastronômica aqui no blog. Felizmente hoje estou conseguindo.

Geralmente já tenho muitos assuntos para falar e não consigo explorar todos. Fincando algum tempo sem escrever, a ansiedade para escrever sobre várias coisas é grande!

Mas queria falar do Rio Restaurant Week que acabou no último domingo. Infelizmente pouco pude aproveitar do evento. Fiquei uma semana inteira viajando e minha logística aqui no Rio é complicada, conciliar os horários do evento nos restaurantes (alguns só serviam almoço ou jantar) com a minha disponibilidade é bem difícil. Além do mais, tenho duas filhas pequenas que ainda vão demorar um pouco para gostar de ficar sentadinhas quietinhas em uma mesa de restaurante sem achar que talhes e copos são brinquedos e que os demais comensais presentes estão com paciência de ouvi-las gritar e chorar (sim, ela gritam, choram, dependendo do que ocorre, da vontade delas que não é atendida…).

Primeiramente, queria fazer uma analise um pouco mais profunda dos restaurantes participantes. Achei a adesão ao evento muito pequena. Pouquíssimas das boas casas da cidade participaram. Poucos cardápios chamavam a atenção.

Com certeza a explicação que as casas devem dar é a de que não é possível oferecer os 3 pratos pelos preços praticados pelo R.W. Seus custos são altos, seus ingredientes são de altíssima qualidade e etc.

Mas não é importante um evento que divulga as casas, democratiza a boa gastronomia e ainda ajuda o social? Será que não valeria um esforço (não estou falando em prejuízo) para viabilizar a participação? Não é o R.W. uma ótima oportunidade de apresentar a casa, ganhar fãs que vão querer voltar dispostos a pagar os preços normais? Em tempos de crise, onde se discute, entre outras coisas, sobre os preços cobrados pelos restaurantes (custo X benefício), da valorização da cozinha de bistrô, não valeria a pena participar?

Mais ainda, o que eu acho principal nessa discussão e que ficou atormentando a minha cabeça nesses dias: o que é a alta gastronomia, o que compreende uma cozinha de alta qualidade? Está mais relacionada com os produtos utilizados ou com a técnica? Não é possível fazer alta gastronomia, (um prato criativo, saboroso, bem apresentado e preparado com técnica), utilizando-se de produtos simples, do nosso dia-a-dia?

Bem, minha experiência com o evento acho que provou que é sim possível participar do evento com grande estilo. Fui ao Sawasdee e gostei muito.

A verdade é que o R.W. estava acabando e percebi que iria acabar não aproveitando nada. Então, após alguma analise das possibilidades, resolvi ir com a família ao Shopping Fashion Mall e ver se conseguiria almoçar com as crianças no Sawasdee Bistrô.

Chegando ao restaurante, dei uma “sentida” no ambiente para verificar se seria viável almoçar ali com a “galera” toda. Encorajado pelos funcionários da casa, me sentei em uma das mesas externas ao salão principal (no corredor do shopping) onde minhas filhas teriam espaço para brincar. Mesmo sabendo que não era tão simples assim, resolvi arriscar.

Digamos que não foi fácil e que houve momentos de dificuldade de domar as “pestinhas”. Não conseguimos dispor da tranqüilidade que aquela refeição merecia. Mesmo assim, posso dizer que a comida estava excelente. Pratos “simples”, sem produtos ou ingredientes muito incomuns (mesmo para uma cozinha Tailandesa), mas tudo perfeitamente preparado, cheios de sabor.

O Sawasdee está mais que recomendado para qualquer um que aprecie os sabores exóticos de origem (ou inspiração) asiática.

DSC00009

Caldinho: leite de coco, gengibre e cebolinha.


DSC00008

Salada de folhas verdes com molho thai.


DSC00005

Massa de arroz com legumes variados e tiras de filé mignon.


DSC00006

Arroz jasmin salteado com mix de vegetais, alho, coentro e limão.


DSC00003

Sorvete de coco na casquinha de especiarias, calda de chocolate e coco torrado.


Quero destacar também o atendimento que me foi prestado. O melhor que tive no Rio de Janeiro até agora. Cortez, educado, eficiente. Mais que excelente!

P.S.1: Minhas amadas filhas não são capetinhas mal-educadas, apenas crianças que pela pouquíssima idade (3 e 1 anos) ainda preferem brincar a ficar sentadas em uma mesa… Sem babá e sem familiares na cidade, eu e minha esposa ainda ficamos limitados quanto aos lugares que podemos ir na cidade. Aliás, este um bom assunto para um próximo post!

P.S.2: Peguei também um almoço do R.W. no Applebees. Mas esse ai é fast-food, fui porque já estava ali no Barra Shopping. Sem destaque que mereça ser comentado, a não ser que teria achado extremamente caro se eu tivesse pago o preço normal dos pratos que comi lá…

Sawasdee Bistrô
Estrada da Gávea, 899, Lj 101A (Fashion MAll)- São Conrado
Telefone: (21) 3322-2150

Em uma das minhas últimas passagens por São Paulo, aliás na mesma em que estive no Starbucks e que foi tema de post anterior, resolvi que deveria comemorar as boas coisas que estavam acontecendo na minha vida e que iria almoçar em um lugar que há muito tempo queria ir. Assim, desci ladeira abaixo nos Jardins e fui a Rua Barão de Capanema. Fui ao restaurante do Chef Alex Atala, o D.O.M., considerado um dos 50 melhores restaurantes do mundo.


Para quem já está pensando no tamanho do cheque que deixei por lá, quero lhe contar que na hora do almoço o restaurante serve, além de seu tradicional cardápio, o almoço executivo. O almoço executivo do D.O.M. é baseado na tradicional comida brasileira. O cardápio é composto de salada de folhas com tomate, arroz, feijão (2 tipos, roxinho e preto), farofa, couve com bacon, batatinhas sauteé, banana a milanesa e uma carne a escolha: saint pierre, filet de frango ou escalope de filet. O preço, R$ 42,00. É meu amigo, talvez você ache caro de mais para pratos que sua avó faz maravilhosamente bem e que você tem certeza que ninguém faz melhor. A verdade é que eu precisava conferir e saber como se sairia o mais aclamado chef brasileiro no frugal do arroz, feijão e cia… Será possível que é melhor que o da minha avó??? Hehe… Verdade também que era oportunidade para um reles mortal como eu conhecer o restaurante sem a chance de me intimidar com a pompa e os preços que o local poderia me proporcionar no jantar…

E ai você me pergunta, vale os qüarentinha? Meu amigo, eu diria que não… Tudo perfeito, muito bem feito. Destacaria a batatas que eram um primor de crocância e muito macias por dentro e a banana milanesa que era bem sequinha e doce. O restante, talvez tenham sido os melhores que já comi, porém, não conseguia distinguir de outros “melhores do mundo” que já tinha comido por este Brasil afora. Assim, talvez em um self daqueles caprichados você consiga achar melhor custo x benefício.

Cabe ressaltar a apresentação. Tudo é servido em panelinhas de cobre individuais, bem quentinho. Um charme só!
Bem, terminado meu almoço o garçom se dirigiu até mim e fez a famigerada pergunta que os que lutam contra a balança odeiam escutar: vai querer sobremesa? Eu estava mais que satisfeito com as fartas porções da refeição principal, mas achei que não poderia perder a chance de saber como é a sobremesa e um restaurante que é considerado um dos melhores do mundo… hehe…

Ao analisar o cardápio achei bem difícil escolher. Tinha vontade de experimentar todos. Então chamei o garçom e pedi uma sugestão. Bingo! Me sugeriu o tasting dessert, assim eu poderia experimentar várias sobremesas do cardápio… Na verdade eu tava fugindo desta opção pois, claro, era a mais cara delas, R$ 22,00.
Nas sobremesas, a apresentação não era informal como a dos pratos principais, mas de acordo com o que se vê na alta gastronomia. O que veio, em pequenas porções, foi mais ou menos o seguinte: sorbet de manjericão; torta de chocolate ao creme de café; sorbet de uma fruta da Amazônia, que me desculpem, não lembro o nome por ser incomum, mas uma delícia; raviole de banana com calda de maracujá e sorbet de tangerina… Meu amigo, esta última, o ápice do meu dia! É de chorar de emoção comer esta sobremesa! Para quem, como eu, gosta de sobremesas com frutas, que não são muito doces, é simplesmente perfeita. Se o Alex tivesse inventado só isso na vida dele já poderia ser considerado um dos melhores chefs do mundo! Hahahaha…


Ah, não falei mas antes de tudo tem umas entradinhas bem bacanas. Pãezinhos quentinhos e patês, manteiga, entre outros. Destaco o alho assado inteiro no azeite. Ele derrete, é bem suave… Outro destaque nas entradinhas foi a coalhada seca que era bem mais cremosa do que as costumo encontrar nos restaurantes e que também tava divina.

Bem, foi assim minha primeira experiência no D.O.M. Primeira porque em breve arrumarei mas uma boa desculpa pra ter que ir lá para comemorar!

Não é difícil tomar um bom café espresso em Ribeirão. Há várias lugares onde se encontra um espresso gostoso, tirado como se deve, com corpo e sabor. A questão é que nem sempre eles são encontrados nos lugares mais óbvios… O café da conveniência Hungry Tiger, por exemplo, ali no posto Esso da Avenida Pres. Vargas (ao lado na Churrascaria Ribeirão), é um exemplo de ótimo espresso que talvez não se esperasse encontrar ali.
Agora, descobri neste último mês o melhor espresso da cidade. Eu o encontrei no Tower Café, a cafeteria que fica dentro do edifício Ribeirão Office Tower, que por sua vez fica em frente ao Ribeirão Shopping, ao lado do Hotel Ibis.
O café é uma delícia, com um ótimo aroma. Com sabores adocicados e uma suavidade ímpar, o sabor se prolonga na boca sem amargor. Tudo isso sem perder a personalidade e a intesidade que todo bom espresso necessita.
Vá lá e confira você também!

Ontem estive com minha esposa no Mousse Cake Café. A chuvinha que caía mais o fato de ser segunda-feira, quando praticamente todos os bons restaurantes estão fechados, nos fez escolher o Mousse para passar um bom final de tarde juntos e comemorar nosso aniversário de casamento.

Como sempre acontece comemos muito bem. É incrível o padrão de qualidade que o Mousse oferece. Mesmo que um prato não seja surpreendente, tudo é bom, bonito e gostoso.

O legal é que mesmo não sendo um local barato para os padrões da cidade, as porções são muito bem servidas. Dá pra dividir com o parceiro tranquilamente e ainda pedir um monte de coisas diferentes para experimentar.


Comi um sanduíche de rosbife, queijo maasdan, rúcula e tomate. Uma delícia. Tão bom como o de linguiça que eu já tinha comido por lá.

Comi também uma torta de bacalhau. Com massa-podre tipo empada, chegou bem quentinha, gostosa, mas sem surpreender. Esperava um pouco mais.

Para finalizar tomei um ótimo café espresso tirado na máquina high-tec que tem lá e que eu acho o máximo pelas suas luzes e letreiro digital. Acompanhando, um pedaço de bolo de nozes que estava divino. As nozes presentes também na massa super leve e os cremes muito saborosos. Uma textura e sabor incríveis. Pedi um pedacinho pra experimentar da minha esposa e acabei comendo quase que a farta fatia inteira. E olha que quem me conhece sabe eu não gosto de nozes…

Mousse Cake Café
Pça Boa Ventura Ferreira da Rosa (na Av. Itatiaia), 242
Fone: (16) 3623.2234
Rua João Penteado, 1481
Fone: (16) 3931.4538

Já falei aqui da Cantina 605 mas não posso deixar de comentar aqui que estive lá novamente neste último fim de semana e experimentei um prato saborosíssimo, talvez o melhor que eu já comi lá.

Seguindo uma das indicações do cardápio (especalidades da casa), pedi um Leitão a Mineira (acho que é este o nome). MA-RA-VI-LHO-SO! Carne suculenta e sequinha, com pele pururuca. Couve passadinha na hora, no ponto. Um tutu de feijão divino, com uma pimentinha no ponto certo.

Meu amigo, se não experimentou ainda, corre pra lá agora!

Twitter

+ blogs